Governador quer Polícia Federal e Exército no combate à violência - Jornal da Ilha Grande Piauí

segunda-feira, 5 de março de 2018

Governador quer Polícia Federal e Exército no combate à violência


O Piauí sedia nesta terça-feira(06), o Encontro dos Governadores do Nordeste sobre Segurança Pública. O governador Wellington Dias (PT) falou sobre o tema e defendeu uma pauta do Nordeste sobre o assunto. 
Wellington quer um trabalho coordenado com todas as forças do país. Para ele, Polícia Federal e Exército também devem participar.
"O mais grave problema do Brasil é a segurança pública. O próprio presidente chamou na pauta a agenda com os governadores. O Congresso trabalha esse tema e aqui no Piauí temos três coisas. A primeira é a busca de um consenso sobre uma proposta do Nordeste para o Brasil. Compreendemos que todas as vezes que se faz uma operação isolada, se faz uma operação em relação ao Rio de Janeiro, ou em relação a outro estado do Brasil, a criminalidade migra para outros estados. Operação isolada não resolve o problema da violência no Brasil. Na verdade deixa de ter menos crimes naquele lugar e passa a ter mais crimes em outros lugares", disse.   
A proposta do Piauí passa pela criação do Fundo de Segurança. "Defendemos que tenha um fundo nacional, um sistema Nacional com metas como temos para educação e saúde precisamos de metas para reduzir a violência no Brasil. Um bom exemplo é que no Nordeste deveremos pactuar uma ação integrada, ou seja, pode o estado do Piauí se integrar aos outros oito do Nordeste. Para o enfrentamento de todas as formas criminosas. Mais especialmente o crime organizado", afirmou.                   
Reajuste policiais 
Sobre o aumento para os policiais, o governador afirma que a expectativa é que o Estado saia do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal no próximo quadrimestre.  Se ocorrer como o esperado, a categoria poderá ter o reajuste.                              
"O ano passado eles tiveram reajuste e este ano terão também. É bom lembrar que fizemos reajustamento para a área da segurança em 2015 e 2016, no ano passado e vamos fazer reajuste. A previsão é que o Estado saia da LRF já no primeiro quadrimestre que termina no mês de abril. A previsão é que em maio possamos aplicar o índice de reajuste", afirmou.

Fonte: Lídia Brito
redacao@cidadeverde.com