RISCO DE ENCHENTE: Famílias São Orientadas A Sair De Barragem Sob Risco De Rompimento - Jornal da Ilha Grande Piauí

domingo, 8 de abril de 2018

RISCO DE ENCHENTE: Famílias São Orientadas A Sair De Barragem Sob Risco De Rompimento


Famílias de três localidades próximas a barragem do Bezerro, em José de Freitas, Norte do Piauí foram orientadas a deixar suas casas na tarde deste domingo (8) por causa do risco de rompimento da reservatório. De acordo com a prefeitura municipal um comunicado foi emitido pedindo para que as famílias sigam para abrigos ou para casas de parentes e amigos.
Famílias tiveram apoio do Exército para retirada em comunidade próxima a barragem (Foto: Aniele Brandão/TV Clube)
Segundo o diretor da Defesa Civil do Piauí, Vitorino Tavares, a retirada das famílias aconteceu a partir da constatação do volume elevado de água na barragem do Bezerro. “Há o pedido para que as pessoas saiam para evitar qualquer dano na eventualidade de um desastre. As famílias são orientadas e informadas para saírem do local”, comentou o diretor da Defesa Civil.
Canais abertos servirão para tentar diminuir em um metro o nível do reservatório (Foto: Aniele Brandão/TV Clube)
As três localidades em que foi solicitada a saída dos moradores ficam na Zona Rural de José de Freitas. “A princípio são três localidades que são abrangidas pela medida. Não há uma noção de quantas famílias são, mas em um dos locais há 12 famílias”, relatou Vitorino Tavares acrescentando que as famílias podem ir para abrigos da prefeitura em escolas.
O diretor da Defesa Civil disse ainda que algumas famílias também seguiram para a casa de amigos. “A proposta é orientar as pessoas para saírem da área de risco”, pontuou Vitorino Tavares.
Famílias foram levadas para a escola Agripina Portela, em José de Freitas (Foto: Aniele Brandão/TV Clube)

Barragem pode acumular 10 milhões de metros cúbicos

Sobre a situação da barragem do Bezerro, Vitorino Tavares explicou que há uma pressão do elevado volume de água contra um ponto da barragem. “Os técnicos chegaram, fizeram uma avaliação e estão adotando procedimentos para diminuir a pressão da água no ponto que estava crítico. Foram abertas as comportas e vazado mais o sangradouro para que aumente a vazão e diminua a pressão da água”, explicou.
Segundo Vitorino Tavares, a barragem do Bezerro pode acumular até 10 milhões de metros cúbicos de água. “Hoje a perspectiva é de baixar em um metro o volume de água da profundidade da barragem”, disse acrescentando ainda que a partir da diminuição do nível da água é possível não haver danos.