Cantor que chamou Jesus de travesti critica cancelamento de show em Teresina - Jornal da Ilha Grande Piauí

sábado, 18 de agosto de 2018

Cantor que chamou Jesus de travesti critica cancelamento de show em Teresina


Após ter o show cancelado na 17º Parada da Diversidade de Teresina, o cantor Johnny Hooker se manifestou contra a decisão. Em matéria publicada pelo UOL, disse que 'extremistas não podem vencer'. Durante o Festival de Inverno de Garanhuns (PE) ele afirmou que Jesus é travesti ao criticar o cancelamento numa peça em que o personagem bíblico era interpretado por uma transexual.

"Eu não disse que era. Eu disse que é. É diferente. Não falei da figura histórica, e sim do que a figura representa", disse Hooker em entrevista no 29º Prêmio da Música Brasileira, no Rio de Janeiro.

"Não foi uma decisão minha cancelar o show em Teresina, foi uma decisão deles. Eu acho delicado, porque abre um precedente ruim para a comunidade LGBT no Brasil. A gente não pode dar a vitória para pessoas com discurso de ódio nem extremistas", afirmou.


CANCELAMENTO DO SHOW
O Grupo Matizes Teresina publicou uma nota de esclarecimento informando que o cantor Johnny Hooker não fará mais o show de encerramento da 17ª Parada da Diversidade na capital, que aconteceria no dia 26 de agosto.



O motivo do cancelamento é de que algumas pessoas teriam ameaçado o cantor de 'dar uma surra', 'jogar pedras'.

O evento ainda acontecerá, mas foi alterado para o dia 2 de setembro e terá como atrações Pabllo Vittar, Chandelly Kidman, Bia e os Becks e Benício Ben.

Johnny Hooker será substituído por Pabllo Vittar.
SOBRE O CASO
 Johnny Hooker, virou polêmica por declarações em shows que geraram grande repercussão nas redes sociais. 

"Eu estou aqui hoje para dizer que Jesus é travesti sim! Jesus é transexual sim! Jesus é bicha sim  p*#&@", diz em um show.
"Ih, ih, ih, Jesus é travesti, eu quero ouvir p*#&@", completou.
As declarações e deram após o cancelamento da peça'O Evangelho Segundo Jesus Cristo, Rainha do Céu', por ter uma atriz transexual interprendo Cristo, como um travesto.
Johnny fez seu protesto e apoiou a atriz Renata Carvalho. O caso gerou muitos comentários contrários, principalmente de evangélicos.