PI: Policiais são presos após torturarem suspeito de furto dentro de delegacia; VÍDEO - Jornal da Ilha Grande Piauí

quinta-feira, 11 de abril de 2019

PI: Policiais são presos após torturarem suspeito de furto dentro de delegacia; VÍDEO

Um caso polêmico foi registrado na cidade de Piripiri no dia de ontem. Um homem identificado como Edcarlos, natural de Pedro II, foi preso na noite da última terça, acusado de furtar duas motocicletas que estavam nas proximidades do quartel da Polícia Militar. 
No momento que foi preso, o acusado afirmou que furtou as motocicletas ‘por engano’. “Aqui em Piripiri eu perdi tudo que eu tinha, por minha causa, nunca tinha roubado nada, foi a primeira vez”, disse ele ao site Piripiri Repórter. VÍDEO 1
                                          Crédito: Reprodução/Youtube
Ao ser conduzido para dentro da delegacia, o suspeito de furto foi torturado e agredido por dois policiais. Nas imagens, é possível ver o acusado sentado e algemado sendo brutalmente espancado pelos PM’s. VÍDEO 2
                                          Crédito: Reprodução/Youtube
O delegado geral da Polícia Civil do Piauí, Lucy Keiko, informou que procedimentos serão instaurados para investigar o comportamento dos policiais. "Isso não compactua com a Polícia Civil, nem com a Polícia Militar, isso foi um fato isolado, não é conduta das nossas polícias, independente do crime cometido por esse rapaz que aparece sendo vítima desse espancamento, nada justifica, nós não podemos combater o crime violando a lei. Nós tivemos contato ontem com o promotor da comarca, Dr. Marcelo, eles vão instaurar um procedimento de investigação criminal por esses fatos, a própria corregedoria da PM também está apurando e nós vamos mandar a corregedoria da Polícia Civil instaurar um procedimento uma vez que esses fatos ocorreram dentro de uma unidade da Polícia Civil, tivemos conhecimento que os policiais militares já estão presos em razão desses fatos e agora é fazer as apurações devidas", declarou.
Lucy Keiko afirmou ainda que a legislação é muito dura com relação ao crime de tortura. "Analisando que esses fatos caracterizam o crime de tortura, temos uma legislação muito dura em relação a isso, agente público responde em todas as esferas: administrativa, civilmente e penalmente, podendo ter até a perda da função. Em relação a nossa investigação nós vamos averiguar, apesar de nas imagens não aparecerem nenhum policial civil, mas os fatos ocorreram dentro de uma unidade da Polícia Civil. Vamos ver quem estava no plantão e agir para impedir a ocorrência de torturas dentro da delegacia", disse.
Em nota, o Comandante Geral da Polícia Militar decretou a prisão administrativa dos policiais envolvidos no fato: 
A Diretoria de Comunicação Social da Polícia Militar do Piauí informa que o Comandante Geral ao tomar conhecimento do vídeo determinou ao Comandante do 12 Batalhão em Piripiri, que apresentem os Policiais Militares na Corregedoria, Instauração do Inquérito Policial Militar, bem como decretou a prisão administrativa dos Policiais envolvidos no fato. 
Elza Rodrigues Ferreira - TC Diretora de Comunicação Social da PMPI.
Em nota, a Delegacia Geral de Polícia Civil declarou que vai investigar a omissão de policiais civis que se encontravam no plantão policial:
A Delegacia Geral de Polícia Civil informa que, em relação a fato ocorrido no interior da Delegacia De Piripiri, a Corregedoria de Polícia Civil vai instaurar procedimento cabível para apurar o caso com o intuito de constatar eventual ação ou omissão de policiais civis lotados naquela unidade que se encontravam no plantão policial.
Em entrevista, o advogado Dr. Lúcio Tadeu, descreveu que o caso é lamentável, triste e inaceitável. “Quando a gente que acompanha já alguns anos o trabalho da Polícia Militar, Polícia Civil para melhorar a qualidade e o atendimento ao público e a gente vê um desvio de conduta praticado por dois policiais cai completamente o que é ensinado pelas corporações. Ontem quando nós tomamos conhecimento como cidadão e advogado que atua na área, entramos em contato com o delegado geral e na mesma hora ele nos respondeu que estavam sendo tomadas as providências, inclusive comunicando ao Ministério Publico e também a corregedoria da Polícia Civil, passamos ao secretário Fábio Abreu e ele nos disse que eles já tinham sido presos. A verdade é que a polícia tem que agir no momento que a criminalidade está se expandindo pela cidade, foi detido uma pessoa a princípio acusado de furto, foi mostrada a entrevista dentro de um veículo e conduzido a delegacia, algemado, imobilizado e sendo espancado. No momento que o preso vai para a delegacia ele sai da tutela da Polícia Militar e passa para a Polícia Civil, ali ele já não era mais de responsabilidade da Polícia Militar”, disse.
Com informações Portal Meio Norte