Vídeo: estudante esfaqueia colega em pátio de escola - Jornal da Ilha Grande Piauí

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Vídeo: estudante esfaqueia colega em pátio de escola


    PMDF/DIVULGAÇÃO
Um adolescente de 15 anos esfaqueou um colega de escola no pátio do Centro Educacional 2 (Centrão), em Taguatinga Sul, nesta segunda-feira (27/05). De acordo com informações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o motivo do crime seria uma rixa antiga entre os dois. As informações são do Metrópoles
A ocorrência aconteceu por volta das 15h50, durante o intervalo entre as aulas do turno vespertino. O jovem que desferiu as facadas foi apreendido e levado à Delegacia da Criança e Adolescente (DCA) II.
A vítima sofreu dois cortes leves, foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e, depois, encaminhada ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT).
Veja as imagens do momento da agressão:

O que diz a Secretaria de Educação
Em nota, a Secretaria de Educação do DF informou que “o novo regimento escolar prevê responsabilizações aos estudantes que desrespeitarem a boa convivência”. “As medidas incluem transferência compulsória, prestação de serviços à nova escola e participação em curso de competências socioemocionais.”
Segundo a pasta, as alterações no regimento serão feitas “por meio de uma portaria, que será assinada nesta quarta-feira (29/05/2019), como parte do programa Educação para a Paz”.
Insegurança
O caso ocorre menos de uma semana depois de um aluno do 6º ano do Centro Educacional 3, em Ceilândia, ter sido preso dentro da escola, na última quinta-feira (23/05/2019), em posse de uma arma de fogo. Funcionários viram o estudante, de 18 anos, armado com um revólver calibre .38 e chamaram o Batalhão Escolar da Polícia Militar (PMDF).
O rapaz contou aos policiais que comprou a arma para defesa pessoal na Feira do Rolo de Ceilândia por R$ 2,5 mil.
Em 16 de maio, em reunião com o Conselho de Notáveis, no Palácio do Buriti, o secretário de Educação, Rafael Parente, admitiu que a segurança nas escolas é um problema que precisa de atenção. “Os estudantes não se sentem seguros dentro [dos colégios] e os familiares dizem que esse é o principal problema a ser resolvido.”
O secretário garantiu que o governo adotará novas estratégias para melhorar o cenário das instituições de ensino. “Temos travado uma luta para que a gestão compartilhada com a Polícia Militar não seja a principal marca da nossa gestão”, defendeu.