“Antes a mãe dela chorando do que a minha”, diz acusada de matar jovem em Parnaíba - Jornal da Ilha Grande Piauí

segunda-feira, 15 de julho de 2019

“Antes a mãe dela chorando do que a minha”, diz acusada de matar jovem em Parnaíba



O 2º Batalhão da Polícia Militar do Piauí (2º BPM) efetuou a prisão de três suspeitos de assassinar a jovem Gilmara Veras Araújo, de 26 anos, morta a facada durante uma festa num famoso ponto turístico do litoral piauiense, a Lagoa do Portinho. O crime ocorreu em Parnaíba, na noite de domingo (14/07), e as informações preliminares apontam ciúmes como motivação do crime. Duas mulheres e um homem foram conduzidos à Central de Flagrantes da segunda maior cidade do estado.

Um tio da vítima, que preferiu não se identificar, falou à TV Meio Norte, afirmando acreditar que bricas “por conta de namorado” teria motivado o homicídio. “Não tenho certeza, mas acho que foi isso aí”, disse. Segundo a polícia, as duas mulheres teriam deferido as facadas contra Gilmara e o rapaz é investigado por ter ajudado as jovens durante a fuga.

“Nós encontramos os três, as duas meninas que já confessaram a autoria do crime, com a alegação de legítima defesa por conta de uma desavença anterior. A Bruna foi quem deferiu a facada, em apenas um único golpe”, explicou um PM que participou da captura. “A amiga dela contou que viu a amiga ser agredida por essa moça assassinada, que deu um golpe de capacete nela, que foi o momento em que a Bruna acabou deferindo a facada contra a mesma”, continuou.

A Bruna, apontada como autora da facada, disse que sempre andava com a arma branca, explicando que usava a faca por temer inimizades que possui. “Quem procura, acha”, disse uma das suspeitas, destacando perseguições sofridas por parte da vítima há bastante tempo. “Na hora que eu vi que ela ia tacar o casco [de vidro] nela [na amiga], aí eu joguei o capacete na cabeça dela [vítima]”, disparou a outra. “Eu furei ela porque ela foi covarde […] Mais antes a mãe dela chorando do que a minha”, prosseguiu.