Parentes e amigos de Gilmara fazem manifesto pela reclusão de Kelcyanne no presídio - Jornal da Ilha Grande Piauí

sexta-feira, 19 de julho de 2019

Parentes e amigos de Gilmara fazem manifesto pela reclusão de Kelcyanne no presídio



Parentes e amigos de Gilmara Veras Araújo, de 26 anos, assassinada na noite de domingo (14/07), na Lagoa do Portinho, em Parnaíba, litoral do Piauí, se reuniram manhã desta sexta-feira (19/07) no Fórum Salmon Lustosa, no Bairro Conselheiro Alberto Silva, para exigir justiça. Segundo eles, Kelcyanne de Araújo Miranda, de 21 anos, deve ir para a penitenciária; pois seria quem matou Gilmara Araújo e Bruna Vasconcelos Carvalho, de 20 anos, teria sido quem assumiu a autoria para proteger a colega.
Com cartazes em punho e em silêncio, manifestaram repúdio ao crime. Conceição de Jesus, ex-sogra de Gilmara Araújo, defendeu que a ex-nora era boa pessoa e cuidava bem da filha. Disse, em lágrimas, que o momento que mais dói é quando sua neta chora e pede para sua mãe voltar.
O ex-marido de Gilmara, o Paulo Sérgio, que foi acusado, por muitos, a princípio como autor do crime, realidade desmentida, disse que o relacionamento encerrou sem agressões e com entendimento, que decidiram se separar e seguiram suas vidas sem problemas. Disse ainda que ficou muito chateado com as acusações falsas e que no momento do crime nem estava em Parnaíba.
A mãe de Gilmara, a senhora Ivonete Veras de Araújo, 66 anos, exige justiça às autoridades e encontra-se abalada. No momento da entrevista e estafada de tanto sofrimento, a mãe de Gilmara passou mal e desmaiou, sendo acolhida por parentes e amigos. Os presentes se mantiveram, na maior parte do tempo, em silêncio pelo crime e o desfecho do caso.