Vídeo mostra 6 pessoas tentando fugir no momento da queda do prédio em Fortaleza - Jornal da Ilha Grande Piauí

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Vídeo mostra 6 pessoas tentando fugir no momento da queda do prédio em Fortaleza

O trabalho de buscas por vítimas do desabamento do Edifício Andrea segue nesta quarta-feira (16). Os trabalhos seguem ininterruptos desde o primeiro atendimento à ocorrência, com o revezamento de equipes do Corpo de Bombeiros. Às 9h50, os bombeiros ouviram um assobio. Era uma vítima se comunicando. 
José Leomar/SVM
Os militares então pediram silêncio total das pessoas no local. A pessoa soterrada está perto do caminhão estacionado ao lado do mercadinho atingido pelos destroços. Os bombeiros deram início, ainda na madrugada, à retirada dos entulhos, que são levados por caminhões que acessam o local e cerca de 150 voluntários se revezam com auxílio no resgate e ajuda a vítimas. 
Em nova imagens divulgadas nesta quarta-feira (16), é possível ver o momento exato que pessoas próximas ao Edifício correm enquando o edifício desaba. No vídeo, identifica-se uma pessoa do lado de fora, e outras 5 correndo dentro das instalações do prédio.
Bombeiros confirmam 2ª morte em queda de prédio em Fortaleza
Treze horas após o desabamento do Edifício Andrea, uma pessoa foi retirada dos escombros morta na noite desta terça-feira (15), no Dionísio Torres. A informação foi confirmada, no local, pelo Coronel Luís Eduardo Soares de Holanda, comandante do Corpo de Bombeiros, por volta das 23h56 desta terça-feira (15). A vítima foi identificada como Frederick Santana dos Santos, de 30 anos. "Ele não estava no prédio, estava trabalhando no mercadinho ao lado, que foi já um efeito colateral do desabamento do prédio que acabou atingindo a esse mercadinho. Ele é a nossa primeira vítima confirmada", disse o coronel Holanda. As informações são do Diário do Nordeste.
O Corpo de Bombeiros confirmou na manhã desta quarta-feira (16), a morte de mais uma pessoa no desabamento. Segundo o coronel Holanda, comandante dos Bombeiros, o corpo é de uma mulher e está em uma área de difícil acesso. Com isso, subiu para dois o número de óbitos confirmados na tragédia. O Corpo de Bombeiros informou que aumentou o número de pessoas desaparecidas na tragédia. Nesta manhã, os bombeiros trabalhavam com oito desaparecidos, mas familiares reclamaram mais uma pessoa entre os desaparecidos. Com isso, segundo o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Holanda, o número de pessoas desaparecidas deve chegar a nove. 
Foto: Kid Junior
De acordo com informações do local, o homem retirado é o que estava descarregando o caminhão de água no mercantil vizinho ao prédio, quando houve o desabamento. Ele foi atingido e teve partes do corpo imprenssado nos escombros. 
No momento do resgate, o Corpo de Bombeiros pediu silêncio às pessoas que estavam na região, para tentar escutar possíveis pedido de ajuda.
(Foto: Marina Alves/SVM)
Amigo esperava resgate 
O outro entregador que descarregava o mesmo caminhão conseguiu correr a tempo e sobreviveu. Antônio Gomes Marcelino, 34 anos, disse, de manhã, que esperava que conseguissem retirar o amigo. "Ele não conseguiu sair. Traga notícias dele. Eu nasci de novo. Eu corri, estava em baixo, no comércio de frente", disse Antonio.
Em nota, a Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a família da vítima já foi comunicada e que recebe acompanhamento psicológico e social. "Até o momento, nove pessoas foram resgatadas com vida dos escombros. Outras oito pessoas foram reportadas às autoridades como presentes no local durante o desabamento e seguem como desaparecidas. O trabalho de buscas continua 24 horas", informa ainda a nota.
(Foto: Rodrigo Patrocinio/AFP)
Primeira vítima
Esta é a primeira vítima da tragédia que aconteceu no cruzamento das ruas Tibúrcio Cavalcante com Tomás Acioli. De manhã, os Bombeiros informaram que uma pessoa tinha morrido, mas a informação foi corrigida no início na noite de hoje, tanto pelos Bombeiros, como pelo governador Camilo Santana. Frederick, portanto, é a primeira vítima do desabamento do Edifício Andrea.
(Foto: Marina Alves/SVM)